artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Reflexão

Rompendo fronteiras
Marta Leiria

Na 2ª conferência desta edição do Fronteiras do Pensamento, ouvimos a escritora Leila Slimani, autora, dentre outras obras, do premiado romance “Canção de Ninar”. Destaco da sua fala o fato de a escritora ser frequentemente instada a dar explicações sobre quem, afinal, ela é, como se tivesse de fazer uma escolha por ser franco-marroquina. Demandada em entrevistas, revela o desconforto que sente em se autocategorizar em percentuais. Quanto por cento marroquina? Quanto por cento francesa? Questões étnicas, ideológicas, religiosas, culturais permeiam essas indagações de pesos e medidas. Acredita que nem tanto o que se é importa. Concordo com ela ao afirmar que aquilo que se faz, sim, é relevante.

Instigante ouvir que a multiétnica Slimani se considera cem por cento marroquina, diante da origem familiar, do nome, local de nascimento, pele, identidade cultural. E, paradoxalmente, cem por cento francesa, por sua educação, formação intelectual, país de residência, e também identidade cultural. Ouvindo-a, compreende-se o estranhamento que é capaz de provocar tanto no Marrocos quanto na França. Não opta por um país ou outro, não raro desagradando, por suas posições, uns e outros. Sente pertencer a esses dois mundos e valoriza o quanto aprendeu e continua a assimilar dessas culturas tão díspares em determinados aspectos, buscando exercer com liberdade e olhar crítico sua particular visão de mundo.

Nesta edição de 2018 conheceremos mais de perto pessoas influentes como Catherine Millet, autora do corajoso relato em que retrata sua movimentada vida sexual, e o filósofo Pondé, autor, dentre outros livros politicamente incorretos, de “A era do ressentimento” e “Contra um mundo melhor” - estes dois os meus preferidos do escritor. Pensadores que mostram a complexidade da natureza humana, e que, por isso mesmo, têm muito a nos ensinar. Se construir unanimidades está longe de ser factível, é o conhecimento da perspectiva do outro que nos permitirá a construção de consensos básicos de modo a garantir a sobrevivência desta intrincada sociedade democrática moderna.

01/07/2018

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "491912" no campo ao lado.
 
  

 

  Marta Leiria

Marta Leiria Leal Pacheco formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela UFRGS em 1985. É Procuradora de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, tendo ingressado no Ministério Público em 1988. Em 2011 começou a escrever artigos na intranet do MP sobre o trabalho desenvolvido na área ambiental, passando a tratar também de assuntos não jurídicos (crônicas e contos). Publicou diversas crônicas e artigos em Zero Hora, O Sul e Jornal do Comércio. Participou de duas coletâneas organizadas pelo Professor Rubem Penz: Santa Sede, crônicas de botequim Safra 2016, e A Persistência do Amor, ganhador do Prêmio AGES, livro do ano de 2017, na Categoria Crônica.

martalealpach@gmail.com


Colunas de Marta Leiria:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na