artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

O fio da Ana Terra
Ana Mello

Vejo os ilustradores e escritores de livros infantis como eternas crianças. Meninos e meninas que estão sempre dispostos a contar e ouvir histórias. Ana Terra é assim, uma menina de olhar brilhante e atento que já foi atriz, contadora de histórias, já ilustrou mais de trinta livros e lançou agora seu quarto livro como escritora e ilustradora, o Fio, pela Editora Dulcinéia.

Não conhecia a Ana Terra pessoalmente até nos encontrarmos no Papo de Artista, promovido pelo portal Artistas Gaúchos em Cachoeirinha. O Marcelo Spalding foi o mediador e o tema – o Desafio de Publicar. Desta vez ele falou pouco, pois duas Ana’s falam muito quando estão juntas.

Tive oportunidade de ver vários livros que Ana ilustrou e descobri como ela encaminha seus trabalhos para as editoras, qual a influência que outros autores tiveram na sua vida. Uma menina cheia de atitude e profissionalismo.

Descobri também um grande segredo, que está no livro Fio, para quem quiser saber. Descobri de onde vem as histórias. Posso adiantar que muitas vem dos finos cabelos dela, que quando ela nasceu eram loiros, muito loiros e voavam ao vento.

O vento continua provocando essa menina e certamente ela contará novas histórias e novos segredos, além dos que já contou nos livros Rua Jardim 75 e Sai para lá, pela Editora Larousse ou no P do Pato, pela Editora Planeta.

O fio do tempo carrega o texto e as ilustrações da Ana com cor e criatividade dando forma diferente ao seu livro que pode ser lido ao comprido, desdobrando-se e formando um fio maior onde o leitor tem a oportunidade para desenhar e soprar uma história.

Fio é só o começo, é um beliscão, uma provocação para crianças pequenas e outras, escondidas nos adultos, inventarem novas histórias e contarem seus segredos.


22/07/2009

Compartilhe

 

Comentários:

Ana,
Sou da Escola M.E.F.Jacob Longoni e trabalho com a HORA DO CONTO do 1º ao 4º ano .
Os alunos estão na maior empolgação para que chegue logo o dia 11/11/11.
Que mágica ,feitiço, ou alquimia os
autores empregam em suas palavras e ilustrações que movimentam, desafiam ,dão asas e poder de criação à crianças e adultos?
Estamos aguardando até lá!!!
Ângela Nascimento Nunes, Canoas- RS 04/11/2011 - 22:25
Hoje a Ana Foi Na Minha Escolaa , Mi Apaixoneiii Por Ela , Ela é Hiperr Fofa
Ana Frade, Belo Horizonte 21/06/2011 - 12:55
oiiiiiiiiii adoreii
thaina, curitiba 29/09/2009 - 20:52
Finalmente eu achei! A Ana havia me perguntado se eu tinha lido sua resenha, mas eu não conseguia encontrá-la!! E como eu não desisto fácil, aqui estou, para dizer que adorei e pra deixar meu abraço a todos que gentilmente deixaram palavras de carinho em seus depoimentos. Pra quem quiser olhar mais imagens do FIO é só visitar meu blog: www.anaterrailustra.blogspot.com
é free, não paga nada! Bjoss
Ana Terra, Cachoeirinha/RS 14/09/2009 - 22:03
Oi Ana
Espero que a próxima oficina de literatura, em Osório, eu possa participar. A Tamara sempre me indica você como exemplo e me incentiva para escrever. Um abraço.
Silvania Maria Anderson, Osório- RGS 26/08/2009 - 23:22
Ana Mello escreve porque vê na literatura uma forma de comunicação tão essencial quanto a fala. Mas não apenas por isso. Encontra na literatura dois outros desafios tão ou mais fascinantes do que o primeiro: fazer ler e fazer escrever. Faz ler através de suas crônicas, poemas e mini-contos. Faz ler quando ocupa espaços ainda hoje pouco tradicionais, como a internet, a parede de um ônibus ou a mesa de um restaurante. Faz ler quando, ao mesmo tempo, crítica e generosa, sugere o novo e sugere o clássico. Mas faz também escrever. Incentivadora, tem realizado um trabalho bastante singular com jovens escritores, estudantes e professores. Onde há a possibilidade de desenvolver em alguém o prazer da ler ou a coragem de escrever, lá está Ana Mello. Vê o leitor ou o escritor, seja iniciante, seja experiente, não somente com respeito, mas, principalmente, com entusiasmo. Se a Ana recomenda, convém conferir... Conferi, e gostei!
Luiz, Porto Alegre - RS 07/08/2009 - 22:57
Ana´s duplamente talentosas!
Parabéns.
Renata Moreira, Porto Alegre 30/07/2009 - 09:50
Olá, amiga Ana Mello, já estou adorando a tua dica de leitura e quero conhecê-la.
Quem sabe em nossa Feira do Livro em novembro poderemos discutirmos a mesma temática de Cachoeirinha?
Tâmara Carniel, Osório 29/07/2009 - 22:02
Oi, Ana, saudades, espero te encontrar em nossa 24ª Feira do livro aquí em Osório, estamos a mil, mas sempre atentas as tuas reflexões. Obrigada por estar sempre nos tocando com teus pensamentos tão claros e objetivos e de grande profundidade... Bjos
Rosane Hammel, Osório 29/07/2009 - 10:20
Parabéns Aninha! Gosto muito das
tuas crônicas, és muito talentosa.
Abraços. Flavia Carlini, Porto Alegre-RS 27/07/09 - 17h25
Flavia Carlini, Porto Alegre - RS 27/07/2009 - 17:25
Eu já tive a oportunidade de ler este livro e conversar com a Ana Terra, e ao ler teu artigo me despertou a vontade de reler o livro pois parece que sempre há novos segredos escondidos nos "FIOS" da histórias. Parabéns e abraços
Adriana
Adriena Veiga, Cachoeirinha, RS 26/07/2009 - 19:52
Oi Ana. Ler, além de ser um exercício mental, é uma brincadeira divertida. Se tiver imagens para se ver... ufa, nem se fala. Abraço desse eterno cirança. Sempre bom te ler.
MARCOS DE ANDRADE, Passo Fundo/RS 23/07/2009 - 16:32
Texto sensível, generoso, objetivo e instigante. Como é bom ler algo assim!
Sônia, Porto Alegre/RS 23/07/2009 - 16:30
Bela crônica!!!
eduardo, RIO DE JANEIRO 23/07/2009 - 15:42
A Ana (Aninha) está de parabéns pois seus artigos são escritos de forma criativa que garante uma leitura muito fácil e agradável. Sucesso pra ti guria!!!!!!!!
Daisy Pompermayer, Poa/RS 23/07/2009 - 14:43
Reconhecer o talento do trabalho de outras pessoas e externar isto é uma qualidade que poucos possuem. Parabéns. Parabéns, também, pelo teu talento. E, obrigado por nos brindar com teus artigos sempre carregados de sentimentos.
Max Salgueiro, Porto Alegre RS 23/07/2009 - 13:37
Ana, como fã antiga só posso dizer que teus artigos sempre despertam muitas emoções. Este despertou a criança que, graças a Deus, existe em mim. Adorei a idéia do livro ao comprido, estou ansiosa para ler (e ver).
Carol, Porto Alegre/RS 23/07/2009 - 12:00
Se Ana=graça, aqui no sul "Ana Terra"=garra. Parabéns às "Anas". Cheias de graça e garra.
Régis Hasperoy, Gravataí/RS 23/07/2009 - 11:26
Cara Ana
Muito legal esse seu artigo. É importante destacar o trabalho de outros artistas, e isso você faz muito bem. Sempre tive a curiosidade de saber qual o processo criativo de um autor que estou lendo. No caso da Ana Terra parece que você realmente conseguiu descobrir seus segredos. Parabéns pelo texto. Ficou muito bom. Abraços.
Bet o Guimarães, Rio de Janeiro, Rj 22/07/2009 - 23:15
Ana = graça e parece que ambas estão plenas desta qualidade sutil e tão agradável.
O Fio deve ser lindo e me lembrou outro livrinho,sobre outro fio: O Fico à espera ... de Davide Cali e Serge Bloch da Cosac Naify - Vejam e vão gostar.
Angela, Rio de Janeiro 22/07/2009 - 22:47

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "411006" no campo ao lado.
 
  

 

  Ana Mello

Ana Mello é escritora e publica em diversos sites na internet. Escreve poesias, contos e crônicas. É coordenadora do Movimento Poetrix no Rio Grande do Sul. Apaixonada por minicontos, ministra oficinas em cidades como Cachoeirinha e Osório.

anaelyod@yahoo.com.br
minicontosanamello.blogspot.com
twitter.com/anamello


Colunas de Ana Mello:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural