artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Irritador automático
Rubem Penz

O meio digital e as telecomunicações geram uma enorme economia de tempo, sob medida para esta época de tantas urgências. Mensagem de celular, por exemplo, é algo espantoso: já não se veem mais telegramas, bilhetinhos nas geladeiras ou sobre as mesas. Antes, um Joãozinho bem comportado deixaria um aviso para a mãe ausente: estou na casa do Pedrinho. Ela saberia do filho assim que voltasse para casa – satisfeita ou, no mínimo, menos brava. Agora, antes mesmo de sair, um filho educado pede permissão via torpedo, lendo a resposta: já arrumou a cama? Já fez os temas? Já alimentou o cão? Se sim, pode. Volte cedo.
 
O problema é ser a urgência um mal que se retroalimenta. Quanto mais rápido fazemos as coisas, mais ligeiro queremos fazer. Softwares e hardwares se aprimoram nesse ritmo. Por exemplo, segundo me informei, o bom uso do corretor automático nas mensagens de celular acelera em até 30% a velocidade de digitação. Um número estatisticamente considerável. Ao invés de levarmos 50 segundos, escreveríamos a mesma mensagem em 35. E, de quinze em quinze segundos, ganhamos quase dois minutos no dia. Mas, para fazer o quê, mesmo? Oh, essas perguntas inconvenientes...
 
Devo confessar que não gosto dessa ferramenta “automática”. O problema nem é minha postura crítica à pressa contemporânea. Na realidade, sou incompetente no seu uso. Inadaptado. O único resultado que tive enquanto o corretor automático estava operando no meu celular foi na velocidade com que me irritei – essa cresceu mais de 30%. Ainda, com doses de frustração: será que sou eu quem escolhe mal as palavras, impondo à máquina um raciocínio impossível de ser antecipado?
 
Meu problema com a coisa é conceitual. Sabe aquelas pessoas que, enquanto estamos dialogando, terminam a frase por nós? Pois o corretor automático de mensagens é um chato desses a cada palavra – não espera nem o final da sentença para dar uma de adivinho. Eis a razão de a ferramenta não funcionar comigo: como esperar que eu ganhe tempo se, a cada novo palpite errado, corta-se meu raciocínio? No tempo do lápis, havia um obsequioso silêncio que facilitava o bem pensar.
 
***
 
Pior é quando não nos damos o tempo de ler o que está partindo. Algo que aconteceu com o José Flávio em mensagens à Ana Maria, ambos no shopping:
 
JF: Estou te especulando defronte a loja de matemático de confusão. Se não contente em 15 min, vou para a fartura.
AM: O quê?
JF: Tô na loja de matéria de conjunto. Vou p/farejar depois!AM: Quer saber? Vá pentear macaco!
 
(...)
 
JF: Ah, desliguei o corretor automático! Desligue o seu também. Quer que eu vá onde?
AM: Quem disse que eu uso corretor?

25/02/2013

Compartilhe

 

Comentários:

Já passei por situações, no mínimo, cômicas por conta do maldito autocompletar. Mas essa pressa incontornável que nos guia a quase todos é mesmo um gol contra sem tamanho... sou vítima fácil dela, admito, mas não entreguei os pontos e ainda continuando brigando, quem sabe um dia, além de desligar o autocompletar também aproveito o tal tempo extra para não fazer nada...
Maurem Kayna, Guaíba 03/03/2013 - 21:05

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "205903" no campo ao lado.
 
  

 

  Rubem Penz

Publicitário, músico e escritor. Baterista/percussionista do Grupo Versão Brasileira e de outras formações instrumentais e de MPB. Vice Presidente da Associação Gaúcha de Escritores (AGEs). Produz crônicas semanais para jornais, publica em revistas e em seu blog, o Rufar dos Tambores. Publicou O Y da questão e outras crônicas (Literalis) e Inter Pares (Literalis), além de organizar as antologias Santa Sede – crônicas de botequim Safra 2010 (Literalis), 2011 (Fábrica de Leitura) e 2012 (Literalis), e de participar de publicações coletivas. Ministra oficinas literárias de crônicas, gênero que professa com devoção.

rubempenz@yahoo.com.br
www.rubempenz.com.br/
www.facebook.com/rubem.penz


Colunas de Rubem Penz:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na