artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Como podemos formar bons leitores
Suely Braga

Desde o primeiro aninho, ainda no colo da mãe, a criança deve entrar em contato com o livro. É preciso que a criança toque no livro, folheio-o, cheire-o. Atualmente há milhares de livros maravilhosos, atraentes, encantadores bem ao gosto de cada etapa infantil. Estão se multiplicando também os escritores de literatura infantil.
A mãe ou o pai deve contar histórias, colocar CDs com historinhas que são uma imensa variedade. Sabe-se que isto não é fácil para os pais sempre muito ocupados, com o corre-corre do dia a dia, para a própria sobrevivência. Há muitos casos em que a família se encontra só à noite. Os pais retornam já cansados por um dia estafante de trabalho. Muitas vezes os filhos ficam à mercê da babá eletrônica, a televisão, que já vai formando pequenos consumistas.

Na escolinha, é imprescindível que a professora coloque, entre as atividades infantis, a contação de histórias, o manuseio do livro e a visita à biblioteca para a ”hora do conto “. As crianças devem interpretar o livro, através das gravuras, desenhos, pinturas, contando-as oralmente.
Na alfabetização, quando os alunos já sabem ler devemos levá-los à pequenas leituras interpretando-as oralmente e até escrevendo algo sobre a história.

Para formarmos pequenos leitores, na escola, devemos incentivá-los e motivá-los a entrarem em contato com a literatura e a poesia.
Apesar do progresso e o desenvolvimento acelerado da tecnologia, as crianças hoje, desde a tenrra idade, já manuseiam com certa habilidade celulares, entrar no computador e até na internet, que abre as portas do mundo para elas. Isto é algo maravilhoso, mas não basta. O livro se faz importante para cultivar e desenvolver a imaginação e a emoção infantil. O ato de ler ou escrever um livro é um ato solitário, onde o leitor cria as suas próprias imagens e passeia com os personagens.
A poesia não deve faltar na sala de aula, lida, interpretada, declamada, pois desenvolve a sensibilidade, estimula os tímidos e se descobre talentos. Sei de casos de alunos rebeldes, desinteressados que na sala de aula descobriu-se seu talento e foi recuperado.

O livro para se tornar interessante, respeitando a faixa etária do aluno e os seus interesses.
Quando lecionava nas primeiras séries e no fundamental, Língua portuguesa e Literatura no ensino médio, sempre trabalhei muito com textos e livros na sala de aula. Não tínhamos ainda os recursos da internet, mas tínhamos uma biblioteca muito rica, que era visitada semanalmente pelos alunos com a bibliotecária orientando-os. Eu interagia com as outras artes: música, teatro, dança.

Hoje os professores dispõem dos recursos da internet, bastante usados. No entanto, muitos professores, por comodismo se abstêm de usar estas ferramentas que se encontram à sua disposição. È muito comum usarem as famosas fichas de leitura, que podem levar o jovem a não ler, mas simplesmente usar a resenha do livro, ou copiar da internet. Isto é muito comum quando o professor pede uma dissertação.
Tive um caso na família, de um aluno que até a terceira série do fundamental adorava ler e escrevia muito bem. Por causa de uma ficha de leitura, que a professora da quarta série pediu e não valorizou o seu trabalho, isto criou uma barreira intransponível, com a leitura. Depois de jovem e adulto, detestou literatura.

O que pode fazer uma professora sem tato e sensibilidade com um aluno.
O ensino está muito desqualificado. Os professores saem das Faculdades mal preparados. É urgente que os professores recebam boa formação e conhecimento também psicológico e tenham sensibilidade para trabalharem com a literatura e ajudar a formar bons leitores e escritores. Quem não lê muito, não aprende a escrever.
É claro que atualmente temos muitos leitores jovens e também uma safra de escritores talentosos.
 


Osório-RS- 16/02/2011.


01/03/2011

Compartilhe

 

Comentários:

ola anjo suely braga que maravilha de texto pois me associo a suas palavras pois tenho 23 mil livros em minha casa uma biblioteca comunitária aberta 365 dias do ano das 7 as 23 horas sem custo algum para os leitores me deram uma vez espaço para ler dentro de uma livraria no interior do paraná ; nunca mais parei de ler é preciso dar as crianças oportunidade de ler o nosso mundo se preocupa muito com a futura profissão dos filhos e esquece a maravilha e prazer que a leitura nos traz conheça o meu trabalho www.bibliotecamigosdolivro.blogspot.com/
roberto carlos sampaio guedes, taquara rs 25/03/2011 - 13:00

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "012406" no campo ao lado.
 
  

 

  Relatos

Os relatos publicados no portal Artistas Gaúchos são enviados pelos artistas com o objetivo de compartilhar experiências e impressões sobre seu trabalho. Se desejar, você pode enviar relatos para o portal. A veiculação ou não fica a critérios dos editores.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Relatos:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural