artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Lei obriga livrarias de Canoas a expor livros de autores locais
Equipe AG

Conversamos com Neida Rocha, autora canoense e membro da Associação Canoense de Escritores, sobre a lei aprovada em Canoas

1 - Há alguns dias foi divulgado uma lei que obriga exposição de ESCRITORES CANOENSES na prateleira das livrarias de Canoas, com visibilidade e biblioteca. De quem partiu a iniciativa da lei?

Em Blumenau, cidade onde morei por mais de 30 anos, eu estava envolvida com a Cultura, fui Vice Presidente do Conselho Municipal de Cultura, e com a Literatura, onde fui Sócia Fundadora da Sociedade Escritores de Blumenau (SEB).
Em Canoas, minha cidade natal, para onde retornei há 3 anos, também sou Ativista Cultural.
Aqui como lá, percebo que os artistas buscam reconhecimento com suas parcas armas.
Em 2010, encaminhei ao Vereador Nelsinho Metalúrgico o modelo da lei de Blumenau que obriga a exposição do escritor local e o mesmo acreditou na ideia e apresentou o Projeto que transformou-se na Lei nº 5.516 em 23 de junho de 2010.

2 - Essa lei tem precedentes em outro município?

A lei foi criada nos moldes da Lei Ordinária de Blumenau-SC, nº 5.828 de 27/12/2001, cidade onde estive Presidente da SEB em 2005 e 2006.

3 - Quem ficará responsável pela fiscalização e quais as penas previstas?

Na realidade não basta que uma lei seja criada para que ela entre em aplicação.
É preciso que alguém a fiscalize.
Em reunião mensal de Diretoria da Associaçção Canoense de Escritores (ACE), na data de hoje, foi sugerida a criação de uma comissão de escritores, associados da ACE, Casa do Poeta de Canoas ou escritor independente, para que seja feita essa fiscalização.
Sendo constatado o não cumprimento da Lei, a comissão fará a denúncia do estabelecimento aos órgão competentes para que sejam tomadas as providências.
Para o descumprimento da Lei, o infrator sofrerá sanção administrativa na forma de multa diária, no valor de 25 URM`s.

4 - Como é, hoje, a relação das livrarias de Canoas com os escritores locais?

A realidade de Canoas é semelhante a de outros municípios.
As livrarias até "fazem o favor" de aceitar os livros dos escritores locais em consignação, cobrando comissões de até 50%, mas sem o destaque merecido.
Minha bandeira nos grupos em que participo e nas cidades onde morei, sempre foi o destaque do escritor local.
Em Blumenau, em 2005, como Vice Presidente do Conselho Municipal de Cultura e Presidente da SEB, consegui junto ao Prefeito de Blumenau, Vilson Kleinübing, o espaço KUNSTGARTEN - Jardim das Artes, como uma central de artes do município, pois Blumenau, como cidade turística, recebe muitos turistas e esses querem conhecer a cultura local.
Nosso objetivo em Canoas é esse: ter um ponto, de fácil acesso, para expor a arte e principalmente a literatura para os visitantes e para os canoenses, que muitas vezes não conhecem os escritores locais.
Como Delegada pelo RS, na Pré Conferência do Livro, Leitura e Literatura, em Brasília, em março de2010, defendi ferrenhamente, em nível nacional, o destaque para o escritor local, seja em que município for.
O mesmo fiz como Delegada pela Região Sul na II Conferência Nacional de Cultura, na mesma data.

5 - Qual a maior dificuldade enfrentada pelos escritores locais no mercado editorial?

Mais uma vez me reporto a outras cidade e percebo que, em qualquer município, a produção literária hoje criou um gargalo, ou seja, muita gente produzindo, devido às facilidades (financiamento, leis de incentivos e recursos próprios) e pouca gente consumindo livros.
Meu trabalho incansável é oferecido, principalmente às escolas, para via contato com o escritor local, incentivar a leitura e até mesmo à produção de seus próprios textos, pois esse contato é importante para que o neo leitor perceba que o escritor não é aquele ser distante, abstrato ou até mesmo falecido, e que o mesmo é feito de carne e osso como ele, aluno.

6 - Você acha que essa lei pode ser aplicada em outros municípios gaúchos?

Canoas hoje é exemplo na área cultural, haja vista a criação da Lei nº 5.564, de 27 de dezembro de 2010, onde foi intituído o PLANO MUNICIPAL DE LIVRO, LEITURA E LITERATURA, graças a discussões entre o governo e a sociedade civil, através de Conferências Municipais de Cultura. e que tem como princípios fundamentais "...a leitura e a escrita como meios principais de difusão da cultura e do conhecimento; a democratização do acesso ao livro e à leitura; a formação de uma sociedade leitora no Município; estimular a produção literária em Canoas através de oficinas, seminários, cursos e concursos literários; reservar o patrimônio literário, bibliográfico e documental, estimular a abertura de livrarias e postos de vendas de livros, bem como estimular a produção e circulação do livro no Município.
Outra lei que penso deveria tambem ser seguida por outros municípios e que foi apresentada pelo Vereador José Carlos Patrício e aprovada em 20 de julho de 2010, é a Lei 5.523 que “... dispõe sobre o peso máximo tolerável do material escolar transportado diariamente por alunos da rede escolar pública e privada do município de Canoas" e que foi carinhosamente batizada por mim de Lei da Mochila. Esse tema é a base de literatura infantil produzida por mim, desde 2002, quando lancei a primeira edição do livro DANILO, SUA MOCHILA E SEUS AMIGOS.
Essas leis, obviamente não podem ser aplicadas em outros municípios, porém cada um, ou o Estado, deveriam elaborar e aprovar as suas e penso que esses exemplos devam ser copiados sim, pois toda a socidade torna-se vitoriosa.

7 - Para acabar, qual sua expectativa em relação o livro digital (e-book)?

Através da edição de novembro de 2010, da Revista da Feira do Livro de Porto Alegre, podemos constatar que em nosso país, a média anual de livros lidos per capita é de 4,7.
Sabemos que existe hoje, entre os jovens, uma realidade diferente da nossa infância e juventude, alicerçada na informática e que até " os livros" são apresentados de forma diferente da qual nos acostumamos desde cedo, e as pessoas mais velhas temem que o livro da maneira como o conhecemos acabe com o tempo.
Aceito com naturalidade o livro digital, sempre que possível procuro inovar em minha própria literatura, e
se queremos que a média citada aumente, devemos adaptarmo-nos a essa realidade e acreditar nas novas tecnologias, aceitando-as e não batendo de frente com elas .
E eu, mesmo sendo usuária dessas tecnologias que vieram facilitar nossas vidas, não abro mão de um exemplar físico de um bom livro.


18/02/2011

Compartilhe

 

Comentários:

Na correria expressei-me mal, Neida, e parece que em Blumenau tua idéia não foi reconhecida e valorizada. Eu quis dizer que batalhaste pela idéia lá e ao trazê-la para cá, como inspiração, sequer foste informada quando do encaminhamento do Projeto e da votação da lei. E o nobre vereador que encaminhou o projeto sequer mencionou isso, ficando a parecer que foi inspiração dele.
Nelsi, Canoas 24/02/2011 - 23:59
Apenas uma correção: a Lei de Blumenau não foi de autoria minha. Apenas segui os moldes da mesma, pois morei naquela cidade e estava envolvida com a literatura, e encaminhei o pedido ao Vereador Nelsinho Metalúrgico que fez o Projeto que resultou em Lei.
Neida Rocha, Canoas/RS 24/02/2011 - 11:24
Parabéns, Neida, por mais esta iniciativa!
Grande abraço,
Míriam
miriam da rocha fernandes, porto alegre/ rs 21/02/2011 - 17:04
Parabéns pela entrevista. Foi importante principalmente para nós, os autores canoenses.
Marina Lima Leal, Canoas/RS 20/02/2011 - 09:18
Bem dito, Neida! Parabéns! Lembro bem de quando falavas, desde tua volta à Canoas, sobre este projeto que capitaneaste em Blumenau e se transformou na Lei nº 5.516 (23/06/2010) onde não foi reconhecida nem valorizada a tua autoria da idéia. Mas, eu sou testemunha de que esta boa idéia foi tua e que batalhaste por ela. Bem, pelo menos ela vigorou e cabe agora aos demais escritores participar da fiscalização.
Como Professora, insisto muito com as crianças sobre a questão do peso das mochilas e teu livro vem a incrementar de forma lúdica e valorosa essa batalha que é de todos os professores.
Nélsinês, Canoas 20/02/2011 - 08:52
Excelente e muito útil a entrevista da Neida. Parabéns ao site pela publicação que, assim, nos alerta pela necessidade de que seja dado a cada autor o destaque merecido, começando na sua cidade, muitas vezes fonte da inspiração de cada escritor.
IVO GOMES DE OLIVEIRA (IGdeOl), Itapema (SC) 19/02/2011 - 13:50
Obrigada à equipo do Portal pela oportunidade de mostrar o traalho que está endo realizado em Canoas/RS. Acrescentando, informo que sou membro dos seguintes grupos:
Coordenadora do Núcleo Canoas/RS UBE - União Brasileira de Escritores;
Associação Canoense de Escritores (ACE);
Casa do Poeta de Canoas;
Academia de Letras do Brasil;
Associação Gaúcha Escritores (AGEs);
Praeclarus Clube Escritores Piracicaba;
Academia de Letras Blumenauense;
Rede de Escritoras Brasileiras (REBRA);
Patronesse do site Academia Virtual Sala dos Poetas (AVSPE);
Cônsul (RS) Poetas del Mundo;
Associação Escritores Ilustradores Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ);
Casa do Poeta do Riograndense (CAPORI).
Concorreu à vaga da Academia Catarinense de Letras – 2007.
- Realizo Oficinas Literárias em escolas.
- Participo em 69 Coletâneas (Contos, Crônias e Poemas)
NEIDA ROCHA, Canoas/RS 19/02/2011 - 10:48

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "065305" no campo ao lado.
 
  

 

  Entrevistas

As entrevistas publicadas no portal Artistas Gaúchos são feitas pela equipe do portal, mas se você deseja enviar uma entrevista, entre em contato com o editor do portal.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Entrevistas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural