artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Artes Plásticas

"Não basta pintar 2 ou 3 quadros e fazer uma exposição para ser artista plástico"
Por Marcelo Spalding

Clara com sua aluna, arq. Carmen Adegas
Clara com sua aluna, arq. Carmen Adegas

Em entrevista exclusiva, Clara Pechansky fala sobre o começo de sua carreira, o momento atual das artes plásticas e define-se como uma aprendiz.

AG - Clara, em que momento da vida você decidiu ser artista? Pelas minhas contas isso faz mais de 50 anos! Como foi a reação da família, por exemplo?
Clara - A vocação para o desenho surgiu na infância. Eu desenhava em qualquer papel, principalmente no verso dos papéis de embrulho da loja do meu pai ou da loja do meu avô.
A família jamais se opôs ao meu desejo de ser artista, tanto que quando terminei o ginásio eu me matriculei no Curso Livre da Escola de Belas Artes de Pelotas, logo que ela foi fundada. Cursava o 2º Grau à noite, para poder estudar arte à tarde. Quando eu estava no 3º ano do Curso, a Escola foi reconhecida, e eu me formei Bacharel em Pintura pela UFPEL com 19 anos.

Ao longo desse tempo houve muitas mudanças no cenário artístico gaúcho, de certo. Quais os artistas plásticos sentiram mais profundamente?
Na época em que eu comecei, em 1957, havia mais campo de trabalho para artistas, e a Editora Globo era um celeiro de novos ilustradores. Iniciei minha trajetória como ilustradora de capas de livros e dos jornais Folha da Tarde e Correio do Povo, tendo trabalhado também em criação publicitária. Hoje esses campos são muito mais estreitos, já que há menos jornais e revistas ilustrados, e um artista plástico precisa ter um trabalho paralelo, na maioria das vezes em Ensino, para sustentar seu ateliê. Hoje, o fato de existir um excesso de artistas para um número muito pequeno de galerias dificulta a divulgação da obra.

O RS tem público para absorver a quantidade de artistas plásticos que produz ou ainda está muito distante, por exemplo, de São Paulo?
A cada dia surgem novos “artistas”, ou pessoas que se intitulam como tal. Atingir a identidade de artista plástico é algo que demanda anos de estudo e dedicação. Não basta pintar 2 ou 3 quadros e fazer uma exposição para ser artista plástico. A seleção, portanto, é algo que vai acontecer naturalmente, e os perseverantes, estudiosos e talentosos irão permanecer, enquanto os aventureiros irão sumir.

Houve alguma mudança nas artes visuais depois da ascensão da internet, como houve na música e na literatura, por exemplo?
Ainda estamos em período de adaptação. Muitos artistas têm seu próprio site ou produzem seu blog, mas comercializar obras via internet é algo muito incipiente. Compramos discos, livros e uma série de ítens pela internet, mas ainda não temos a cultura de adquirir uma obra de arte via web. Mesmo assim, a internet é uma grande vitrine para o mundo, e possibilita que milhares de pessoas conheçam a nossa obra e se comuniquem conosco.

O que é a Miniarte? Não me pareceu uma herança do minimalismo, e sim uma estética em espaço reduzido, estou certo?
A International Miniart Exchange, ou Intercâmbio Internacional de Miniarte, teve origem numa idéia minha, em 2003. Graças à internet, eu troco emails com artistas de inúmeros países, e formamos uma teia de comunicação coordenada por mim, tendo a colaboração de uma artista do Canadá e outra do Texas. A Miniarte não tem qualquer característica minimalista: pretende mostrar o que é feito em arte no mundo, utilizando pequenos formatos. Em 2008 ela terá a sua 6ª edição em P.Alegre, a 7ª na Argentina e a 8ª na Malásia, e as pessoas podem se informar melhor no site www.miniartex.org. Atualmente, contamos com mais de 20 países participantes, nos cinco continentes.

Para terminar, um grande mestre.
Aldo Locatelli, que me ensinou a aceitar com humildade as limitações da Arte, e tudo sobre sistemática de trabalho.

Um grande aprendiz.
Vou ter que citar a mim mesma, embora não me considere uma “grande” aprendiz, apenas alguém que todos os dias tenta aprender um pouco mais de técnica.

Seu desejo para 2008.
Paz.


06/01/2008

Compartilhe

 

Comentários:

vender quadros pintura a oleo casarios e floraes
maria adelia de xisto borges, guaxupe m.g. 24/03/2011 - 23:57
quero vender quadros pintura a oleo,floraes e casarios .algum interessados
maria adelia de xisto borges, guaxupe 24/03/2011 - 23:54
parabens clara pela linda carreira artistica beijos
luiza
luiza fontoura, porto alegre 15/08/2010 - 11:41

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "125611" no campo ao lado.
 
  

 

  Entrevistas

As entrevistas publicadas no portal Artistas Gaúchos são feitas pela equipe do portal, mas se você deseja enviar uma entrevista, entre em contato com o editor do portal.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Entrevistas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural