artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Um e-book perto (???) de ti
Maurem Kayna

Para quem mora ou transita por esse nosso Porto Alegre, gosta de ler e presta alguma atenção às prateleiras da livraria ou às revistas que algumas das megastores costumam produzir, pode ser que já tenha reparado num elemento relativamente novo em uma dessas grandes lojas. Junto às estantes com volumes organizados por gênero, um elemento novo –  uma espécie de porta folhetos em acrílico, com a inscrição e-book e um cartão que reproduz uma capa de livro numa face e, na outra, traz dados da publicação (sinopse, editora, formato de arquivo e, no caso de uma das editoras, link para “amostra grátis” do livro).  Mas para quem ainda não está disposto a dispender recurso com essa tecnologia, há muitos outros caminhos para não permanecer alheio ao que começa a se consolidar.

Sei das discussões que esse novo formato de disponibilização de conteúdo suscita, especialmente em bibliófilos, mas, em parte, espanta-me que mesmo com esses movimentos de divulgação que algumas editoras iniciaram, o e-book ainda seja tão pouco conhecido entre nós. E quando me refiro a conhecimento, nem penso, necessariamente, em consumo.

Para deixar posições claras – sim, eu apoio a produção e uso do e-book, mas não o faço em detrimento do livro físico (que continuo amando e o qual não dispenso), mas sim em nome das possibilidades que há com o uso desse formato –  não fosse o tanto de desinformação e confusão que há em torno do tema.

E para começar a espanar alguns equívocos, vamos logo e-book não é e não pode ser tido como sinônimo de tablet. Embora um e-book possa ser lido em tablets, este não é, nem de longe, o melhor dispositivo para a leitura prolongada, pois a tela retroiluminada destes aparelhos cansa os olhos; eles em geral não são tão leves ou práticos e todos os demais usos que possibilitam tendem a “distrair” da leitura e não convidar a ela (exceção feita à leitura de revistas, onde imagens coloridas são bem mais relevantes do que apenas o texto).

É fato, porém, que os aparelhos mais adequados para o uso de e-books, os e-readers, ainda são absurdamente caros no Brasil. E nem sempre fáceis de se encontrar. Atualmente há apenas uma rede de livraria que comercializa, em suas lojas física,s um e-reader da Positivo, que custa em torno de R$800,00. Nada convidativo, especialmente para um aparelho que serve “apenas” (?) para ler livros.

Mas as perspectivas são de grandes mudanças para breve, pois uma gigante mundial do mercado – a Amazon – deve abrir suas portas “.com.br” ainda este ano e oferecer e-readers (diferentes modelos do Kindle) a um valor significativamente mais baixo.

Não cabe aqui sequer considerar a possibilidade (na qual não creio minimamente) de substituição de um formato de livro pelo outro. A questão é muito outra, e ela envolve aspectos relevantes para quem se interessa, antes de qualquer coisa, pela literatura ou, mais amplamente, pelo acesso à informação.  Pensemos, por exemplo, no Projeto Gutenberg, onde há mais de 30 mil títulos ao todo. Claro, a esmagadora maioria está disponível apenas em inglês, em português temos pouco mais de quinhentas, enquanto existem quase duas mil  em francês, cerca de 800 em alemão e mais de seiscentas em finlandês. O espanhol também não conta com muitos títulos (pouco mais de trzentes), mas o universo desse esforço por disponibilização de conteúdo abrange mais de cinquenta línguas. Vale notar que o site está disponível apenas em inglês e português, o que denota uma certa deferência com nosso idioma, que bem devemos honrar.

Boa parte dos títulos está disponível para leitura online, sem necessidade de qualquer download. Para quem preferir baixar o arquivo para ler em seu computador ou nos demais dispositivos de leitura (e-readers, tablets, smartphones) são ofertados arquivos em diferentes formatos, evitando a necessidade de conversões que podem não ser tão fáceis de executar para alguns usuários. Além dos formatos textos, há audiolivros também.

Naturalmente não espere encontrar lá o mais recente best seller, a maioria dos títulos são obras que já caíram no domínio público e foram digitalizadas com base em trabalho voluntário ou apoio de alguns parceiros do projeto.

Quanto ao aspecto visual, muitos dos arquivos podem não ter a melhor edição e sua aparência poderá variar conforme o dispositivo de leitura ou ter mesmo uma aparência bem pouco atraente, mas o conteúdo lá está. E o custo é zero, então pode ser um grande estímulo para aqueles que desconhecem, seja por resistência ou falta de oportunidade, um e-book de perto.


17/02/2012

Compartilhe

 

Comentários:

Obrigada Daisy, mas acho que nem precisamos considerar a possibilidade da troca, e sim a da adição. Grande abraço!
Maurem Kayna Lima Alves, Guaíba 27/02/2012 - 21:14
Achei seu texto muito interessante e esclarecedor. Mas como você, não troco o livro físico pelo e.book. Abraço cordial
Daisy Buazar, Sao Paulo/SP 27/02/2012 - 15:57

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "325806" no campo ao lado.
 
  

 

  Maurem Kayna

Maurem Kayna é engenheira florestal, baila flamenco e se interessa por literatura desde criança. Depois de publicações em coletâneas, revistas e portais de literatura na web resolveu apostar na publicação em e-book e começou a se interessar por tudo que orbita o tema, por acreditar que essa forma de publicação pode ser uma das chances de aumentar o número de leitores no Brasil. Autora da coletânea de contos Pedaços de Possibilidade, viabilizado pela iniciativa da Simplíssimo.

mauremkayna@uol.com.br
mauremkayna.com/
twitter.com/mauremk


Colunas de Maurem Kayna:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural