artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Por trás das palavras
Cláudia de Villar

Quanto do nosso EU colocamos no papel? O que revelamos de nós mesmos quando decidimos escrever? Ou um bilhete, um conto, um poema ouuma narrativa. Muitas vezes, somente o poema é visto como um desabafo do autor, uma “dor de cotovelo” mal resolvida, um amor não correspondido e por aí vai. E os leitores pensam... O que o amor não faz. Entretanto, nem só a poesia se torna reveladora, uma narrativa longa sempre tem uma marca pessoal do autor. Qual é a sua marca? O que queremos dizer nas entrelinhas?

Quando o autor pega um papel ou se senta em frente a uma tela ele deixa ali as suas marcas pessoais. Ou na forma de dizer algo, por entre os diálogos, nos extensos parágrafos, numa opinião não muito revelada e é aí que se dá o link com o leitor, objeto final da escrita de todo escritor.

O que acontece entre o que o autor escreve e o que o leitor lê é que se constrói um leitor ”fiel” ou um leitor eventual. Dor, saudade, rancor, ódio ou até lição de moral, todas essas manifestações são “culpadas” por dar a liga entre o leitor e o escritor.

Por isso que uma obra agrada um e desagrada outro. Depende do estado de espírito do leitor ao ler um determinado livro. Mas enquanto falamos apenas da conquista do leitor, tudo OK, mas quando um júri entra em ação? O que faz uma obra ser lida, avaliada e escolhida para ser premiada? E se a criatura fala de uma paixão mal resolvida e os jurados não gostam de paixões mal resolvidas? Como deixar de lado o gosto pessoal e avaliar um texto?

A partir daí é que muitos escritores se perdem. Ao desejar um prêmio ou serem lidos por muitas pessoas, há escritores que vão escrevendo na tentativa de adivinhar o que agrada o leitor ou o jurado e termina por não agradar ninguém. Nem a si próprio. Pois não há nada tão frustrante do que olhar a própria obras e chegar à conclusão que aquele livro não te representa.

Portanto, melhor optar por escrevera verdade que existe dentro de nós e “rezar” para que existam muitos leitores à procura dessa mesma verdade registrada em papel.


24/06/2014

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "461405" no campo ao lado.
 
  

 

  Cláudia de Villar

Cláudia de Villar é professora, escritora e colunista. Formada em Letras pela FAPA/RS, especialista em Pedagogia Gestora e em Supervisão Escolar pelo IERGS/RS, também atua como colunista de site literário Homo Literatus e Jornal de Viamão do RS, além de ser pós-graduanda em Docência do Ensino Superior (IERGS/RS). Escreve para diversos públicos. Desde infantil até o público adulto. Passeia pela poesia e narrativas. Afinal, escrever faz parte de seu DNA.

claudiadevillar@yahoo.com.br
claudiadevillar.blogspot.com/
www.facebook.com/claudia.devillar


Colunas de Cláudia de Villar:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural