artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Escrita

A página em branco
Lívia Petry Jahn

Escrevo como escrevem os poetas: com a verve insana, com a asa ferida, entre verdades e mentiras. Escrevo para ser livre da baba de Caim, escorrendo em minhas veias. Escrevo porque sou feia, porque enrolo a língua para dizer “eu te amo”, porque derrubo etiquetas e tapetes, desfaço os livros de bom comportamento, dou risada das colunas sociais, e vivo assim, à esquerda, gauche, tortinha como queria Drummond. Desengonçada e solitária, faço do meu corpo a escultura de prazeres: mesa, cama, cheiro, perfume Kenzo. Como uma revolucionária às avessas, escrevo para viver. Para ser criador e criatura numa só nota de amargura. E faço do cursor, da pena, da caneta, meus lábios e meus olhos. Porque as palavras vêem, porque as palavras falam e gritam tudo o que eu sempre quis dizer e não tive coragem para isso. A folha em branco é o lençol conspurcado dos amantes, é o espaço dos fluidos que se tocam, que se espalham. A folha em branco é o lenço de Desdêmona, é a minha perdição extrema, é o lugar longe do espelho de Alice, é o lugar onde me encontro nascida outra vez. Eu, que nasci de duas mulheres: minha mãe, primeira luz; minha avó, luz primeira. E assim, desde pequena, imitei a anciã da família. A anciã rebelde, que não quis apenas ser esposa e mãe, que quis ser escritora e professora de literatura. A anciã que escrevia novelas para a rádio Farroupilha. Ela sim, entendia minha loucura. Ela sim, sabia o que eu queria dizer quando escrevia: “paredes são rios e não sabem”. A avó, foi a primeira a pegar em armas: na caneta e na Ollivetti, ela criou novos mundos. Cansada da guerra, recebi dela a artilharia inteira: palavras, palavras à mancheia.... Escrevo porque como minha avó dizia, “o sonho não acabou”. O sonho somos eu e você, cada um sonhando que vive, que mora num apartamento exíguo, que gasta o salário pagando impostos, que ama, que sofre, que chama o sonho de Realidade. O sonho é isso: o véu das ilusões, a fama momentânea, o dia dos autógrafos. E é mais: um pouco de utopia porque escrever é dar esperança, é saber que a criança sem teto e sem pão, ainda assim, sorri com uma canção. O sonho é essa coisa doida dentro da gente, querendo explodir de contente, querendo semear outros sonhos no resto das gentes. Escrevo para acordar, para saber que ainda existe na prática, o verbo “Amar”. Escrevo em ritmo e rima, feito fosse uma menina na ciranda, fosse eu dançarina. E assim, eu canto: porque o amor é tanto, e a vida pequenina. A página em branco? Minha roupa de bailarina, meu fru-fru, meu palco de cantora, minha ode amadora. Sou ela, a página a ser escrita. E escrevendo vou nascendo, vou juntando os cacos de mim mesma, vou sendo outra e eu ao mesmo tempo. Eu sou a página e a letra. Eu sou a Musa e a Poeta, o vaso que Deus preencheu com as canções do mundo. Escrevendo, vou sonhando os sonhos de Deus assim, de pouquinho em pouquinho. E sonhando, vou criando o que Deus em sua infinita entrega, quer do sonhador. Sim, Abuela, “o sonho está só começando”... numa página em branco...

04/04/2016

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "034412" no campo ao lado.
 
  

 

  Lívia Petry Jahn

Lívia Petry Jahn nasceu em Porto Alegre, RS, a dez de novembro de 1971. É formada em Letras- Português e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. É Pós-Doutoranda em Literatura Portuguesa e Luso-Africanas na UFRGS. Tem também uma Especialização não concluída em Arteterapia no Instituto da Família de Porto Alegre (INFAPA).

liviajahn@gmail.com
www.liviapetry.com.br


Colunas de Lívia Petry Jahn:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural