artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Cinema

O que a greve dos roteiristas tem a nos ensinar
Marcelo Spalding


O assunto não é de todo novo, já se arrasta por três meses, mas o cancelamento do Globo de Ouro, até então ininterrupto desde 1944, devido a greve dos roteiristas é notícia suficiente para retomarmos o tema. E a importância do movimento é tamanha que mesmo um site que trata da produção artística gaúcha deve abordá-lo.

A greve iniciou em 5 de novembro e foi deflagrada pela Writers Guild of America (WGA), o sindicato dos roteiristas, exigindo uma participação maior nos lucros obtidos com a venda de DVDs e de programas para internet, celulares e outros novos meios tecnológicos. Seriados como "Lost", "24 Horas" e "Scrubs" (foto) e programas de auditório (?) como o de David Letterman já foram afetados, e agora o movimento conseguiu cancelar o Globo de Ouro e ameaça a realização do Oscar.

Mesmo acompanhando de longe e sem detalhes importantes sobre os motivos, as forças de cada lado e as negociações, é interessantíssimo notarmos dois aspectos desta greve: primeiro, é uma greve de trabalhadores do setor cultural, não uma greve de mecânicos que interrompeu a produção de carros ou de médicos que interrompeu o atendimento nos postos de saúde, é uma paralisação de artistas e mesmo assim tem causado prejuízos financeiros e transtornos incalculáveis, o que demonstra a real importância que o setor artístico atingiu no mundo contemporâneo, uma importância que transcende em muito o “entretenimento”. Sim, é a indústria cultural, como formularam os alemães da Escola de Frankfurt, mas agora também a lógica do capitalismo depende da cultura, e não apenas o contrário.

Outro aspecto notável e para mim surpreendente é a união dos roteiristas. Será que não apareceu nenhum jovem promissor se oferecendo para dar continuidade aos seriados, aos programas de auditório? Nenhum sindicalista aliado aos grandes estúdios para rachar a greve, fundar outro sindicato? Tal união é louvável, e é ela que tem muito a nos ensinar. No Brasil, os escritores, por exemplo, ganham míseros 10% do preço de capa de um livro, valor cinco vezes menor do que as megalivrarias abocanham, isso quando não precisam inclusive pagar a produção dos seus livros. Não deve ser muito diferente com músicos. Mas jamais se ouviu falar de um movimento organizado das Associações de Escritores ou da União de Escritores contra o mercado editorial, contra a avalanche de best-sellers internacionais circulando sem impostos pelas nossas vitrines, contra o preço abusivo da impressão de pequenas tiragens. E não há tais movimentos não por falta de indignação, inteligência ou organização, e sim pela falta de união dos artistas, que ainda não encaram a produção artística como uma atividade tão profissional quanto produzir carros ou medicar em postos de saúde.

Os motivos são muitos, inerentes a realidade social do país e até a nossa juventude criativa, mas quem sabe esta greve dos roteiristas, que ainda dará muito o que falar, sirva de lição, de modelo ou de incentivo. Para que pelo menos se valorize mais nosso trabalho.


09/01/2008

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "490611" no campo ao lado.
 
  

 

  Marcelo Spalding

Marcelo Spalding é formado em jornalismo e mestre em Literatura Brasileira pela UFRGS, professor da Oficina de Criação Literária da Uniritter, editor do portal Artistas Gaúchos, autor dos livros 'As cinco pontas de uma estrela', 'Vencer em Ilhas Tortas', 'Crianças do Asfalto', 'A Cor do Outro' e 'Minicontos e Muito Menos', membro do grupo Casa Verde e colunista do Digestivo Cultural. Recebeu o Prêmio AGES Livro do Ano 2008 pelo livro 'Crianças do Asfalto', categoria Não-Ficção, e o Prêmio Açorianos de Literatura em 2008 pelo portal Artistas Gaúchos.

marcelo@marcelospalding.com
www.marcelospalding.com
www.facebook.com/marcelo.spalding


Colunas de Marcelo Spalding:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural